Jorge Amado

Nascido em 1912, Amado começou pelo que se chamava então “romance proletário”, que praticou tanto em relação aos trabalhadores rurais (Cacau, 1933) quanto urbanos (Suor, 1934). À maneira de Lins do Rego, foi produzindo como se tivesse projetado um ciclo sobre o povo humilde de sua terra e, de fato Romances da Bahia é a … Continue lendo

Dona Mora comenta os anos mais importantes para Ulysses Guimarães

Se eu pudesse determinar os anos mais importantes politicamente para o meu marido, certamente os de 1973 e 1977 estariam entre eles. Paradoxalmente, não coloco em primeiro lugar os chamados “anos dourados” de Ulysses, o período de 1985 a 1988, quando ele era mais conhecido como “tetrapresidente” e “o condestável” da República. Não que eu … Continue lendo

Tradição Negra na Literatura Brasileira + Cruz e Souza

A literatura afro-brasileira é um “conceito em construção”, diz o professor Eduardo de Assis Duarte, da Faculdade de Letras da UFMG, onde coordena o grupo de pesquisa Afrodescendência na Literatura Brasileira. Contribuição significativa para o edifício desse conceito, a coleção Literatura e Afrodescendência no Brasil: Antologia Crítica, organizada por ele e recém-lançada, reúne, em quatro … Continue lendo

Gilberto Freyre: O Povo Mestiço

in WEFFORT, Francisco “Formação do Pensamento Político Brasileiro” Todo o brasileiro, mesmo alvo, de cabelo louro, traz na alma, quando não na alma e no corpo (…) a sombra, ou pelo menos a pinta, do indígena e do negro. Gilberto Freyre foi o mais importante ensaísta dos anos 1930 e 1940. Nas palavras de Monteiro … Continue lendo

Rui Barbosa impede a criação de banco para indenizar ex-proprietários de escravos

Esse é um quadro que está em exposição na Casa de Rui Barbosa, no Rio de Janeiro. Lembra uma decisão importante que o então ministro da Fazenda tomou, ao recusar pedido para a criação de um banco para indenizar ex-donos de escravos. Eles queriam receber dinheiro para compensar os “prejuízos” da Lei 13 de maio de 1888, que aboliu a escravidão. “Mais justo … Continue lendo

Joaquim Nabuco – Escravidão e a “Obra da Escravidão”

in WEFFORT, Francisco “Formação do Pensamento Político Brasileiro” Tudo, absolutamente tudo, que existe no país, como resultado do trabalho manual, como emprego de capital, como acumulação de riqueza, não passa de uma doação gratuita da raça que trabalha à que faz trabalhar. Joaquim Nabuco é um caso raro na história brasileira, de pensador e político … Continue lendo

O Brasil Negro – Reavaliando Gilberto Freyre + Patriarcalismo

Gustavo Henrique Tuna Sempre quando a questão racial no Brasil é discutida, o nome de Gilberto Freyre é lembrado. É bem verdade que a discussão em torno de suas idéias foi obscurecida nos anos 1960 no Brasil em virtude de dois aspectos: a sua proximidade inicial com figuras históricas atuantes no golpe de 1964 e … Continue lendo

Plano Brasil 2022

Pensar estrategicamente o futuro do País, fixando metas para o ano de 2022, quando o Brasil comemora o bicentenário de sua independência. Essa foi a encomenda do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ao ministro de Assuntos Estratégicos, Samuel Pinheiro Guimarães, quando este assumiu o cargo, em outubro de 2009. A elaboração do Plano Brasil … Continue lendo

Democratizando o Brasil (1)

A NOVA REPÚBLICA BRASILEIRA SOB A ESPADA DE DÂMOCLES. SOUZA, Maria do Carmo Campello de. In Democratizando o Brasil. Alfred Stepan (org.), Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1988, p. 568-591) A transição brasileira e o “centrismo invertebrado” O alívio e o entusiasmo públicos resultantes da abertura política que em 1985 conduziu um civil à … Continue lendo

Redemocratização

2. REDEMOCRATIZAÇÃO O governo Médici paralisou a oposição. Como seus antecessores militares, prometeu restabelecer a democracia no Brasil. Ao contrário, foi responsável pela ampliação da censura e da repressão política. Em sua única entrevista coletiva, o general mostrava sua visão particular sobre a democracia: A democracia plena é um ideal que, se em algum lugar … Continue lendo