José Graziano da Silva para a FAO

Em 2011, os 191 países membros da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), o mais importante órgão multilateral voltado para a segurança alimentar, elegerão seu próximo diretor-geral. Com o apoio dos países sul-americanos e de língua portuguesa, o Brasil lançou José Graziano da Silva ao cargo, refletindo o compromisso do país com o desenvolvimento e a inclusão social e a participação do candidato nessa história.

A receita que deu certo no Brasil combina o socorro à exclusão social com a construção de linhas de passagem para superar a lógica que a reproduz. Dois exemplos dessa via de mão dupla. O Bolsa Família fixou um piso mínimo para a sobrevivência de um conjunto de domicílios que já chega a 12,7 milhões. Ao mesmo tempo, a partir de 2003, sem prejuízo ao agronegócio, o Brasil aumentou em seis vezes o volume de crédito à agricultura familiar; multiplicou por dez o investimento em assistência técnica ao setor; tornou obrigatória a aquisição de pelo menos 30% da merenda escolar junto à pequena agricultura local – o que adicionou uma receita anual de R$ 1 bilhão aos produtores familiares.

Se isoladamente essas ações promovem mudanças positivas na vida de milhões de pessoas, implantadas em conjunto materializam uma dinâmica capaz de desenhar um processo de desenvolvimento que reconcilia o imperativo social e o produtivo.

O Brasil aprendeu essa lição, em parte graças ao apoio da FAO que contribuiu na implantação do Fome Zero. E pretende agora retribuir e compartilhar essa experiência inovadora, bem como a de outros países em desenvolvimento que, com propostas semelhantes, também conseguiram avançar em direção a um desenvolvimento inclusivo.

Alguns líderes de países pequenos ou com escassos recursos naturais podem achar que é impossível replicar o êxito brasileiro. Certamente, as medidas que deram certo no Brasil precisam ser adaptadas a situações específicas, no entanto duas lições básicas persistem independentemente da escala: a certeza que assegurar que todos se alimentem adequadamente não é assistencialismo, mas um investimento em capital humano que gera importantes benefícios; muitas técnicas usadas para uma produção agrícola mais sustentável também diminuem o custo da produção.

Essa é a convicção que move o Brasil e dezenas de outros governos. Na América Latina e Caribe, 10 países já consagraram em lei o compromisso com a segurança alimentar. Compromisso esse que necessita ser concretizado dada a urgência colocada pelo quadro internacional de alta dos preços agrícolas. Na África, 18 nações começam a desfrutar dos conhecimentos de ponta em agricultura tropical acumulados pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (EMBRAPA), adaptando-as às condições locais.

A crise internacional e uma das formas nas quais se manifesta que é a alta dos preços internacionais tem um impacto direto na situação social de todos os países, colocando os mais pobres em situação dramática. A FAO tem um importante papel a cumprir, ajudando a alcançar um consenso sobre como tornar o sistema de comércio internacional de alimentos mais justo, além de fomentar políticas que possam garantir o direito à alimentação para todos.

O grande obstáculo é a fragilidade do arcabouço institucional que deve coordenar essa caminhada. O geógrafo brasileiro Josué de Castro ensinou-nos que “a fome e a guerra são criações genuinamente humanas”; não o fruto amargo da fatalidade ou da escassez, mas da história. Podem e devem ser equacionadas pela mobilização de vontades e de recursos. Essa é a convicção brasileira ao postular a direção geral da FAO e temos a convicção que as credenciais acadêmica, administrativa e política de Graziano da Silva dentro – desenhando e implementando o Fome Zero – e fora do Brasil – dirigindo Escritório Regional da FAO para America Latina e Caribe durante os últimos cinco anos – fazem dele o melhor nome para liderar a organização nos próximo anos.

(*) Professor do Instituto de Economia e Coordenador do NEPA – Núcleo de Estudos e Pesquisas em Alimentação da Unicamp.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: