FAQ: Abertura Comercial e Governo Collor

1. Que fatores estimularam o início da discussão sobre abertura comercial na América Latina? Em que época isso ocorreu?

Nos anos 1980, acreditava-se que a abertura era inevitável, devido ao esgotamento do processo de substituição de importações (e seu questionamento). Acreditava-se, então, que o livre comércio poderia proporcionar desenvolvimento com a melhoria da qualidade de vida da população e gerar crescimento econômico advindo da melhor eficiência alocativa dos fatores de produção.

2. Quais foram as peculiaridades da abertura econômica brasileira? Em que diferiu da de outros países em desenvolvimento?

Em 1988, o Brasil iniciava sua reforma comecial com a eliminação dos controles quantitativos e administrativos sobre suas importações e uma proposta de redução tarifária. Essa abertura se intensificou a partir de 1990 com redução tarifária de importação e exportação, além da eliminação de várias barreiras não-tarifárias (dentre as quais, a Lei do Similar Nacional e os Programas Especiais de Importação).

Em função do quadro de instabilidade da década de 1980, grande parte dos setores da economia brasileira se encontrava em atraso tecnológico em comparação com os padrões internacionais (manifestado em obsolecência das máquinas e equipamentos ou em processos administrativos).

Nossa abertura comercial se diferenciou das demais em países subdesenvolvidos (Chile e Argentina na década de 1970, por exemplo), pois não foi realizada em um ambiente de economia estável e tampouco foi realizada primeiro a liberalização do mercado de bens e serviçosa para apenas depois liberalizar o mercado de capitais.

3. Quais foram os efeitos positivos e negativos da abertura comercial brasileira?

A abertura trouxe benefícios as consumidores pela maior disponibilidade de bens e serviços, com melhores preços e tecnologia. Entretanto, teve impactos negativos sobre o nível de emprego. A abertura também provocou um desafio exemplar para os produtores locais, tendo se dado sem que os fatores de competitividade sistêmica fossem adaptados. Estes, ao contrário dos concorrentes internacionais, foram prejudicados com tributação e juros elevados, carência de infra-estrutura e excessiva burocracia.

4. Aponte as principais características dos planos de estabilização Collor I e II?

Ambos os planos implicaram na retração do nível de atividade econômica.

O primeiro, em março de 1990, combinava confisco dos depósitos à vista e aplicações financeiras com prefixação da correção dos preços e salários, câmbio flutuante, tributação ampliada sobre as aplicações financeiras e “reforma administrativa” (fechamento de órgãos públicos e demissão de grande número de funcionários). O objetivo era reduzir drasticamente a dívida interna, com resultados inicialmente positivos, mas de efeitos passageiros.

O Plano Collor II foi adotado em 1991 em situação de desespero devido à reaceleração da inflação. Lançou-se mão de congelamento de preços e salário, além de novas medidas de contração monetária e fiscal. Os efeitos foram uma forte recessão, aumento do desemprego, queda dos salários reais e da massa salarial.

Comments
One Response to “FAQ: Abertura Comercial e Governo Collor”
  1. ROSY disse:

    obrigada pelos esclarecimentos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: