CALC & CELAC

CALC

Desde meados do século XX, a integração regional consolida-se como importante fenômeno internacional. O estreitamento dos laços políticos e econômicos entre povos que compartilham herança histórica e vizinhança geográfica permite enfrentar melhor os desafios do mundo globalizado.

Com vistas a fortalecer as relações entre os países da região, o Presidente Lula decidiu convocar a Cúpula da América Latina e do Caribe sobre Integração e Desenvolvimento (CALC). A CALC foi iniciativa histórica: pela primeira vez, em dois séculos de independência política, as nações latino-americanas e caribenhas reuniram-se por iniciativa própria, sem tutelas externas.

A Cúpula foi realizada em dezembro de 2008, na Costa do Sauípe, Bahia, e contou com a participação de todos os 33 países da região: Antígua e Barbuda, Argentina, Bahamas, Barbados, Belize, Bolívia, Brasil, Chile, Costa Rica, Colômbia, Cuba, Dominica, El Salvador, Equador, Granada, Guatemala, Guiana, Haiti, Honduras, Jamaica, México, Nicarágua, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana, Santa Lúcia, São Cristóvão e Neves, São Vicente e Granadinas, Suriname, Trinidad e Tobago, Uruguai e Venezuela.

Os Chefes de Estado e de Governo adotaram, ao final do encontro, a “Declaração de Salvador”. A Declaração reflete amplo consenso sobre questões relacionadas à integração e ao desenvolvimento em face das crises financeira, energética, alimentar e de mudança do clima. Acordaram, também, dar continuidade à CALC. O México informou seu desejo de realizar a II CALC, em 2010. A Jamaica comunicou que faria a Reunião Ministerial preparatória para a II CALC e a Venezuela indicou que organizaria a III CALC, em 2011.

A Reunião Ministerial Preparatória para a II CALC realizou-se em novembro de 2009, na Jamaica, e aprovou o “Plano de Ação de Montego Bay”. O Plano estabelece iniciativas concretas nas seguintes áreas: cooperação entre os mecanismos regionais e sub-regionais de integração; crise financeira internacional; energia; infra-estrutura; desenvolvimento social e erradicação da fome e da pobreza; segurança alimentar e nutricional; desenvolvimento sustentável; desastres naturais; e mudanças climáticas.

A II CALC teve lugar em Riviera Maya, no México, em fevereiro de 2010, conjuntamente com a XXI Cúpula do Grupo do Rio, no âmbito da Cúpula da Unidade da América Latina e do Caribe. Nessa oportunidade, foi criada a Comunidade dos Estados Latinoamericanos e Caribenhos (CELAC). Tal decisão revela a importância de ter organizado a CALC em 2008 e reforça o diálogo e a cooperação regionais como instrumentos essenciais para a construção de um futuro de paz, integração, desenvolvimento e justiça social na América Latina e no Caribe.

CELAC

A Comunidade dos Estados Latinoamericanos e Caribenhos – CELAC foi criada na “Cúpula da Unidade da América Latina e do Caribe”, realizada na Riviera Maya (México), em fevereiro de 2010, em histórica decisão dos Chefes de Estado e de Governo da região.

A América Latina e o Caribe, apesar da proximidade cultural e geográfica, era talvez a única grande região do mundo que ainda não possuía organismo próprio de diálogo político e cooperação econômica. Em um contexto de crescente importância da concertação regional em temas de interesse global, a CELAC solidificará os laços políticos e econômicos que nos unem e fortalecerá a nossa capacidade de negociação internacional.

A Declaração da Cúpula da Unidade estabelece que o novo organismo abrigará todos os 33 países da região e herdará o patrimônio de concertação política do Grupo do Rio e a agenda de integração e desenvolvimento da CALC. À experiência de duas décadas do G-Rio de coordenação política e construção da confiança entre os países da região se somarão as iniciativas concretas de cooperação econômica em áreas relacionadas à integração e ao desenvolvimento aportadas pela CALC.

A convergência da CALC e do G-Rio ocorrerá de forma gradual. Ambos os mecanismos manterão suas agendas e métodos de trabalho até a conclusão do processo de constituição da CELAC pela adoção de seu documento constitutivo. Está prevista a realização da II CALC na Venezuela, em 2011 e XXII Cúpula do G-Rio no Chile, em 2011.

A criação da CELAC constitui iniciativa sem precedentes para consolidar e projetar a identidade compartilhada da América Latina e do Caribe. A Comunidade dos Estados Latinoamericanos e Caribenhos contribuirá para a integração e o desenvolvimento regionais, bem como para o fortalecimento do diálogo político e da paz em um mundo globalizado e em transição.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: