APOGEU DO ESTADO DESENVOLVIMENTISTA, COOPERAÇÃO INTERNACIONAL E A GUERRA FRIA 1947-1979 – Resumo

Estado desenvolvimentista fora esboçado entre 30-45. Entre 47 e 79, ele conheceu seu apogeu.

Cimento, siderurgia, comunicaçõs, petroquímoca, elétrica, etc, foram impulsionados por empreendimentos estatais. Isso não era requerimento inicial do modelo, que preferia a iniciativa privada. Mas essas áreas eram recusadas pela iniciativa privada, e essas lacunas precisavam ser preenchidas.

PE era instrumento do desenvolvimentismo, abrindo mercados para nossos produtos primarios, depois de kubitschek, exportava-se servicos de engenharia e bens industriais, alem de demandar invesimentos e tecnologia.

Posição de esmoleiro acabou contaminando a PE, e depois esse estigma voltou com a década de 90.

Não houve, historicamente houve na politica exterior, uma modelo de substituicao de exportacoes, do setor primario pro industrialiado.

am lat deveria se constituir area de expansao do sistema americano. era a doutrina da reserva estrategica americana. a america latina seria zona de influencia global no pos guerra.

eua comprometeu-se a promover fluxo de longo prazo de capitais aos paises que adaptassem sua legislação e, por acordos bilaterais, dessem firmes garantias de segurança aos seus investimentos, franqueassem a remessa de lucros e de amortização, eliminassem ou modificassem a cláusula de agressão econômica (art. 16 da carta da oea) e abrisema a participação das companias estrangeiras mesmo as atividades basica.

no final da decada de 40, o modelo autonomista desenvolvimentista bateu contra o modelo hegemonico norte-americano. esse embate dividia a poluacão em debates polêmicos. isso aconteceu em toda america latina.

IV conferencia de chanceleres americanos sobre a situação da coreia. em razao do descaso americano para com o continente, e porque eua nao conseguiram angariar apoio.

vargas e peron acreditavam que industrializacao equilibraria o poder no continente. peron ia alem, alçando a bandeira contra o predominio do $ e o imperialismo americano.

o que se pretendia realizar nos anos 50 e na decadas a seguir não equivalia a uma decisão negativa de substituir coisa alguma, há um projeto positivo, de construir outra economia e outra sociedade, moderna e desenvolvida.

quando jk manda a opa para eisenhowaer, governo venezuelano fica surpreso, sem entender, tamanha sua arrogancia.

a treceiran posicao era argentina. ninguem achava que a argentina era comunista. a terceira posição pode ser considerada um prenúncio do movimento dos não alinhados. a experiencia da argentina foi mal-fadada. esta acabou se isolando. a agricultura tinha boas bases, mas o restnate nao. quando peron caiu, argentinos entenderam que isolacionismo e modelo autoarquico eram as razoes do malogro. peron caiu em 55. Argentina tentou voltar ao liberalismo com Frondizi. Frondizi se encontrou em Uruguaiana com Jânio Quadros. Frondizi inclinou a Argentina ase alinhar com Brasil, no desenvolvimentismo aberto.  Frondizi achava que o Brasil tinha aproveitado melhor as oportundades ao buscar o caminho do desenvolvimento associado.

O que vinculou os dois paises foi uma politica exterior centrada no desenvolvimento, o descompromisso com a guerra fria e a solidariedade com o mundo desenvolvido. Brasil e Argentina subscrevem juntos, por isso, à OPA, em 58. Os acordos de Uruguaina tem isso incorporado. O objetivo era superar o antiamericanismo e inaugurar um diálogo construtivo com os EUA. A opa era solidária aos EUA, ao mesmo tempo em que buscavam desenvolvimento, e repudiavam as intervencoes da guerra fria, que se faziam refresco para as dores do subdesenvolvimento.

Uruguaiana foi a pedra angular desse desenvolvimento e a virada cubana testou essa aliança.

em 1962, frondizi caiu, interrompendo a politica coindiente entre brasil e argentina. tanto no pla no interamericano, com a OPA, quanto no mundo, com o neutralismo.

José Maria Guido foi o militar que subiu ao poder. universaismo, para ele, era agir no campo da guerra fria, combate as esquerdas, e obter ganhos da aliança para o progresso, ou investimentos privados estrangeiros. com o brasil, voltou a politica de emulações. com o continente, a desvinculação a  causa latina.

1960 foi criada a ALALC, Associação Latino Americana de Livre Comércio. O bom funcionamento da alalc ficou prejudicado desde o inicio pelo fechamento desenvolvimentista adotado por seus membros, alem da dificuldade de compartilhar interesses.

todos os paises desenvolvidos passaram por essa fase isolacionista do desenvolvimento, conhecido aqui como ISI. o brasil e os latinos, no entanto, falharam ao nao conseguir criar grandes empresas com tecnologias proprias, mesmo com seus centros de pesquisa patrocinados pelo governo.

_______________________________
INSERÇÃO INTERNACIONAL DA AM. LAT ENTRE A GUERRA FRIA E A COOPERAÇÃO

1947 – tiar
1947 – plano marshall
1947 –  brasil rompeu relacoes com a URSS e caçou o PC.
1947 – O Brasil se apresentou como sócio fundados do GATT
1948 – Bogotá / OEA
1948 – COmissão Economia p. am. latina.

Brasil não tirou nenhuma vantagem de todo esse esforço. Somente da criação, também em 48, da CEPAL.

a decepção se aprofundava na medida em que os latinos percebiam que não havia aprofundamento da interdependencia, e sim a dominação hegemônica. Nessa epoca, o Brasil foi o mais servil, tendo mutiladas oportunidades, nao recebemdo nada em troca de seu apoio e participação.

A posição da Argentina era o contrario. Argentina era considerada um enigma e sua posicap era contraditoria.

Em 53, peron visitou o chile para tentar uma integracao economica e aduaneira, o que foi interpretado com frieza por EUA e outros paises do continente.

Em 58 Nixon visitou Peru e Venezuela e foi recebido com pedradas e garrafadas. Nixon teve que se refugiar.

em 59 fidel castro sobe ao poder

diplomatas cubanos faziam amizade com sindicatos e organizavam greves, participavam de protestos, iasm as ruas, e nao eram bem vindos.

Em 62, em Punta, foi proposta a exclusão da OEA. Bra, Arg, chi, mex, bol, equa. the outer six. e outros 4 se abstiveram. A proposta de excluir cuba fora uma proposta colombiana, que os EUA compraram. Em 62 houve golpe militar na peru e na argentina. Afonso Arinos de Melo Franco vislumbrou para Am.Lat um futuro terrivel, de ditaduras e guerrilhas comunistas.

Kennedy lançou a aliança para o progresso, em conformidade com a OPA.

O objetivo era buscar fazer como as novas ditaduras fossem aceitas como democracias, ou embriões de democracias. A decadência moral e as contradições, a submissão do departamento de estado ao pentagono demonstram o grau de degenerescência das relações interamericanas.

Em 62 foi ordenado pelos EUA o bloqueio naval a Cuba. Goulart apoiou o bloqueio naval.

Goulart foi simpatico a causa de cuba, por conta da autodeterminação dos povos.

México foi o unico pais que mantee relações com cuba e continuou na postura de não isolar cuba.

JoaO Goulart e Brizola se refugiaram no uruguay. Militares fizeram várias reclamções, pois estes atuavam la politicamente. Por pouco a embaixada uruguaia não interveio.

Os militares disputavam quem era o mais anticomunista, e o Brasil venceu frente a argentina, pois era capaz de infkuir a OEA e participar das campanhas intervencionaistas, como a da rep. dominicana. A Argentina apenas apoiou a luta da Bolivia contra o comunismo.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: