PEB na Independência

Em 1923, José Bonifácio caiu, o que se seguiu foi um período contra-revolucionário.

A prioridade da PE era o rompimento político-jurídico com Portugal.

Internamente, algumas medidas foram tomadas:

– criação do conselho de procuradores gerais das Províncias do Brasil

– exclusão de portugueses de cargos oficiais

– cumpra-se às leis portuguesas.

– confisco de bens de portugueses que não aderiram a causa da independência.

– criação de um corpo diplomático brasileiro.

Na guerra de independência, houve a maior concentração de tropas em território americano em guerra de independência. Esta guerra foi financiada com recursos internos provenientes de:

– donativos

– rendas da alfândega

– emprésticos que recaíram sobre o BB, que seria fechado em 29.

Enquanto o reconhecimento do Brasil pela Inglaterra passaria pelo reconhecimento anterior de Portugal, o das colônias espanholas não.

 

Caldeira Brandt negociou o reconhecimento na Inglaterra, e poderia ter chegado a termo não fosse a questão da abolição do tráfico.

A Inglaterra também reinvidicava a manutenção da coroa na cabeça de um Bragança e o reconhecimento prévio de portugal.

Em Portugal, após seu retorno, D. João se alinhou com a França e a Santa Aliança, se afastando do seu mais influente alinhado.

Canning reconheceu tacitamente as colônias hispânicas, em tratados de comércio.

O reconhecimento do Brasil foi feito por ato unilateral.

Charles Stuart era o plenipotenciario inglês. Ele triunfou, seprando o Brasil e as colônias africanas e conseguindo a indenização de 2 mi de libras.

Pitt fora o diplomata inglês que, no século anteior, arquitetara a nova política externa inglesa, de acordo com o pensamento smithiano, privilagiando o comércio. Para tanto, ele contava com dois trunfos contra napoleão: portugal e a américa latina.

Nessa época, D. João dera os primeiros passos para o liberalismo smithiano, daí a abertura dos portos e em 28 a cláusula da nação mais favorecida também era vista, dentro desse pensamento, como fonte de progresso. A Inglaterra não tinha interese nisso, pois queria guardar para si as tarifas protecionistas.

Houve, sim, tentativas de formar uma poderosa aliança com EUA e outros americanos, mas esta fracassou. A opção brasileira pela monarquia o distanciou da america, enquanto o aproximou da europa.

Em1826, a convenção pela abolição do tráfico de escravos defininiu o fim desde em 3 anos. Foi assinado por D. Pedro. Esse tratado, somado ao desigual de 27, contribuiu com a queda do principe.

Em 28, entrou em vigor a lei da nação mais favorecida.

______________________

Rio – Buenos Aires

 

Historicamente buscou-se:

– dominar os rios navegáveis

– procurar minas

– controlar o contrabando e do comércio.

 

D. João previa a anexação de Buenos Aires e Montevideo. Se opunham à este projeto EUA, Artigas no Uruguay, e europeus.

Em 1825 Buenos Aires decretou a incorporação da Cisplatina, como resposta a independência do Uruguai no Congresso de Flórida.

 

D. Pedro reagiu com um bloqueio naval. A guerra não decidia a situação.  Segui-se intensa negociação diplomática. Nesse ínterim, floresceu o nacionalismo uruguaio. A decisão de um estado tampão entre argentina e Brasil foi mediada pela Inglaterra.

 

A convenção de paz de 1828 obrigou BRA e ARG a garantirem a independência do Uruguai. A livre navegação do prata foi um trinfo para o Brasil que também interessava GBR.

 

_________________________

PANAMERICANISMOS

 

Foram 3.

Para o Bolivariano e para o N. Americano (Monroismo), a europa era arcaica. A diferenca eh que o primeiro era mais idealista. O Congresso do panamá visava a construção de um ordenamento jurídico supranacional. EUA, ARG e BRA não foram a esse encontro. O prejto de grã-colômbia rivalizava com o de grã-argentina. O monroismo era apenas uma carta de intenções.

 

Houve também um panamericanismo à Brasileira. Era pragmático e apareceu em dois momentos: entre 22-23, quando Bonifácio buscou a américa para defender a independência, e em 28, contra os tratados desiguais e a favor do liberalismo.

Em 30, todos estavam decepcionados com todos. EUA com caudilhismo, com o fracasso liberal, latinos com o neutralismo da doutrina monroe. So os ingleses estavam satisfeitos.

 

O Paraguai se isolou e não fez politica de reconhecimento. Se aproximou do Brasil, pois nos convinha uma aliança ofensiva ou neutralidade contra ARG/URU. Com a independencia deste ultimo, diminuiu o interesse brasileiro.

A Colombia buscou aproximação, ofetendo-se como mediadora da guerra da cisplatina.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: