Resumão de Português

Morfologia

Palavras são dividas em FONEMAS (“letras”)

  • As lexicais têm significado
  • As gramaticais têm função gramatical

RUAS pode ser dividido em RUA|S; lexicais e gramatical, respectivamente.

Um agrupamento de fonemas lexicais e gramaticais é conhecido como MORFEMAS. Os lexicais também são conhecidos como MORFEMAS LIVRES; e os gramaticais são os MORFEMAS PRESOS.

A parte principal das palavras é o RADICAL. O resto são as DESINÊNCIAS.

PREFIXOS e SUFIXOS são conhecidos como AFIXOS.

Na composição das palavras têm ainda as VOGAIS TEMÁTICAS.

DESINÊNCIAS

São divididas em:

  • Nominais
    • de gênero, como em PROFESSOR|A
    • de número, como em PROFESSOR|ES
    • Verbais, como em FALA|MOS

AFIXOS

São dividos em:

  • Prefixos, como em RE|PROVAR
  • Sufixos, como em NOVA|MENTE

VOGAL TEMÁTICA

Diferente em verbos terminados em AR, ER e IR. Como em RENOV|A|MOS.

Obs.: Radical + Vogal Temática = TEMA

VOGAL ou CONSOANTE DE LIGAÇÃO

Surgem para dar a liga na composição das palavras, como em GAS|Ô|METRO ou CAFE|T|EIRA.

CLASSIFICAÇÕES

Palavras podem ser:

  • Primitivas (Novo, Pedra) ou Derivadas (Novidade, Empedrar)
  • Simples (com um radical, Andar) ou Compostas (dois radicais, Pedra-sabão)

Palavras podem ser formadas por:

  • Derivação Prefixal, como em:
    • Origem Latina: Abdicar, Absurdo, Adjunto, Antebraço, Composição, Objeto, Perfurar, Subir
    • Origem Grega: Anarquia, Anagrama, Apogeu, Arquétipo, Catástrofe, Diagnóstico, Eclipse, Euforia, Perímetro, Sinfonia

Obs.: Existem os pseudo-prefixos, como Auto|estrada, Aero|moça.

  • Derivação Sufixal, que são divididas em três tipos:
    • Nominal: Ponto > Ponteira
    • Verbal: Suave > Suavizar
    • Adverbial: Novo > Novamente

Obs.: As palavras Parassintéticas têm sufixo e prefixo necessariamente, como em A|MANH|ECER, A|BOTO|AR, EN|FURE|CER.

  • Derivação Regressiva, que diminui a palavras, como em:
    • Afagar > Afago
    • Apelar > Apelo
  • Derivação Imprópria, que forma palavras novas sem mudar a ortografia, como em:
    • Examinou os prós e os contras da proposta.
  • Composição, que pode ser por:
    • Justaposição, como em Cabra-cega, Surdo-mudo
    • Aglutinação, como em Agricultura, Lobisomem
  • Compostos Eruditos, como em Ambidestro, Arbícola, Bisavô, Bípede, Calorífero, Crucifixo
  • Hibridismo, que são palavras formadas de diferentes origens (em geral, Latinas e Gregas), como em Automóvel, Poligamia, Bicicleta, Neo-latino
  • Onomatopéias, como em Zás-trás, Miar, Coaxar, Tique-tique

ANÁLISE SINTÁTICA

TERMOS ESSENCIAIS DA ORAÇÃO

Os termos essenciais são SUJEITO e PREDICADO.

O SUJEITO tem seu NÚCLEO em:

  • substantivos (Os olhos secaram)
  • pronomes pessoais do caso reto (Ela gosta dele)
  • pronomes demonstrativos, relativos e indefinidos (Ela gosta de chocolate, que lhe adoça a vida)

O sujeito pode ser:

  • Simples, que tem um núcleo (Minha vida era um palco iluminado)
  • Composto, que tem dois núcleos (Meu pai e minha mãe me visitaram)

Existem ainda os:

  • Sujeito Oculto, como em “Deixamos Gustavo em casa”
  • Sujeito Indeterminado, como em “Disseram-me tudo!” ou “Comia-se de tudo naquela espelunca”
  • Oração Sem Sujeito, como em “Choveu o mês inteiro” ou “Era verão e não se sentia calor” ou “Faz cinco anos que não lhe vejo”

O sujeito pode ser:

  • Ativo (é agente), como em “Ele escreveu um livro”
  • Passivo (é paciente), como em “O livro foi escrito em vinte quatro horas”
  • Ativo e Passivo (é agente e paciente), como em “Patrícia exercitou-se”

PREDICADO

PREDICADO NOMINAL

Observe a frase:

Meu pai está orgulhoso!

Sujeito

Verbo de Ligação

Predicativo de sujeito

A frase acima, tem um predicado NOMINAL, que exprime um estado, uma qualidade.

PREDICADO VERBAL

Os predicados VERBAIS são aqueles em que prepondera o verbo, gerando, de acordo com a classificação deste, os Objetos Diretos e Indiretos.

Os verbos, nesse caso, se dividem em:

  • Verbo transitivo direto, como em “Eu quero chocolate”
    • Verbo transitivo direto
    • Objeto Direto
    • Verbo transitivo indireto, como em “Eu preciso de você”
      • Verbo transitivo indireto
      • Objeto Indireto
      • Verbo intransitivo, como em “Cheguei!”

PREDICADO VERBO-NOMINAL

Os predicados Verbo-Nominais têm uma formação verbal em elipse (em geral, “e estou”), como em “Eu cheguei triste”.

TERMOS INTEGRANTES

COMPLEMENTO NOMINAL

Completam o sentido dos adjetivos, substantivos e advérbios (têm preposição).

Exemplos:

A mudança era necessária para ambos.

Tinha nojo de si mesma.

O melhor da festa foi atraso daquela chata.

Obs.: São termos que são essenciais para a compreensão exata da frase, ao contrário dos Adjuntos Adnominais, que são descartáveis, como em “Tinha belos cabelos de princesa

Pode ser uma oração inteira que, no caso, é chamada Oração Completiva Nominal, como em “Tenho consciência de que não posso mais viver assim”.

COMPLEMENTO VERBAL

Completam o sentido dos verbos como:

  • Objeto Direto, como em “Não corrompam as crianças!”
  • Objeto Indireto, como em “Precisamos de você
  • Predicativo do Objeto, como em “Eu achei você triste” ou “Chamam-lhe nazista por toda parte”
  • Agentes da Passiva, como “O livro foi escrito por Paulo Coelho

TERMOS ACESSÓRIOS DA ORAÇÃO

ADJUNTO ADNOMINAL

Termo de valor adjetivo para delimitar o valor do substantivo como em “Tinha memória prodigiosa” ou “Casaram-se havia duas semanas”

ADJUNTO ADVERBIAL

Pode ser:

  • Advérbio, como em “Amou-a perdidamente
  • Locução Adverbial, como em “De súbito, começou a dançar”

APOSTO

Termo de caráter nominal que se junta ao substantivo ou ao pronome, como “Charles, Príncipe de Gales, casou-se com Diana” ou “A cidade de Lisboa amanheceu em luto” ou “A praia de Ipanema é bela”.

VOCATIVO

Sem valor sintático, como em “Manoel, tens razão, está tarde, boa noite!” ou “Ó sinos, por quem dobram?” ou “Mãos ao alto!”

ORAÇÕES & PERÍODOS

Frase é qualquer comunicação por palavras, como em “Oi!”, “Diga-me uma coisa, querida, quando você vai me deixar em paz?” ou “Porca miséria!”.

Oração é uma frase que contem necessariamente um verbo.

Períodos podem ser:

  • Simples, quando tiverem uma oração, como em “Mamãe me deu um presente”
  • Composto, quando tiverem duas ou mais orações, como em “Precisei de um quilo de açúcar e pedi ao vizinho”

As orações dos períodos compostos recebem classificações.

CLASSIFICAÇÃO DAS ORAÇÕES

As Orações Coordenadas se dividem em:

  • Assindéticas, ou seja, sem conjunção
  • Sindéticas, que tem conjunção e se dividem em
    • Aditivas (e, nem, e não…), como em “Quis um computador novo e comprei!”
    • Alternativas (ora…ora, ou…ou, já…já, nem…nem…), como em “Vou passar no concurso ou não me chamo Manoel  Giffoni!
    • Adversativas (mas, porém, contudo, todavia, entretanto…), como em “Visitei vários países da Europa, porém evitei as cidades mais caras
    • Conclusivas (portanto, logo, pois…), como em “Vamos nos mudar no fim de semana, logo, nosso quarto estará livre
    • Explicativas (que, pois como porque), como em “Migrei para os Estados Unidos pois queria uma vida melhor”

As Orações Subordinadas são aquelas cumprem função sintática a uma Oração Principal, como em “Quero que você apareça logo!”.

Observe que a Oração Subordinada pode ser substituída por ISSO, como em “Quero isso!”, sendo, portanto, Objeto Direto da Oração Principal.

As Orações Subordinadas podem ser:

  • Substantivas que se dividem em
    • Objetivas Diretas, como em “Peço que me perdoes
    • Objetivas Indiretas, como em “Preciso de que me perdoes
    • Apositivas, como em “Uma coisa digo-lhe que você é legal!
    • Adjetivas que se dividem em
      • Explicativas, geralmente entre vírgulas, como em “Este rapaz, que tanto me encanta, vem de uma ilha distante”
      • Restritivas, como em “Conheci o país cujos escritores tanto admiro
      • Adverbiais que, começadas por conjunções adverbiais, se dividem em
        • Causais, como em “Cheguei tarde, visto que chovia
        • Condicionais, como em “Se precisares de mim, cá estou”
        • Conformativas, como em “Conforme previsto, estou rico!”
        • Comparativas, como em “Sou eu, mais do que é você, um forte!”
        • Consecutivas, como em “Recostei como um feto tamanha era a dor
        • Concessivas, como em “Embora fosse pequeno, era nosso lar”
        • Finais, como em “A fim que se ficassem sozinhos, vaguei pelas ruas até mais tarde”
        • Temporais, como em “Mal chegamos, as complicações tiveram início”
        • Proporcionais, como em “Gostei de Nova York à medida que a cidade se desdobrava
Comments
2 Responses to “Resumão de Português”
  1. Manoel Giffoni disse:

    Pra dar aqueeeela lembrada! Encontrei nos meus arquivos, vale a pena dar uma passada de vista!

  2. vagner disse:

    resumo completo , foi o melhor que eu li aprendi bastante!valeu

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: