Ex-Iuguslávia

A Iuguslávia, patria mãe de diferentes nacionalidades sob a mesma confederação, explode após as declarações de independência da Croacia e da Eslovênia em 91. A Europa estava construindo uma política extrangeira de segurança comum comum e elaborando o tratado de Maastricht quando isso aconteceu.

Os conflitos na ex-Iuguslávia sempre se apresentaram como uma oposição nacional entre os povos, notadamente servos e croatas, rivais tradicionais que somente Tito conseguiu reunir. Servos são ortodoxos, enquanto croatas são católicos, que desde 1918 combateram os mesmos inimigos, seja o império austro-hungaro seja o império otomano. A Sérvia e o Montenegro obtiveram suas independencias em 1878, os croatas se destrincharam pouco a pouco do imperio austro hungaro para formar em 1918 o Reino dos Servos, Croatas e Slovenos, muito contra a vontade dos croatas, que se aliaram a Hitler depois da invasão em 41.

A Alemanha encoraja a formação de um estado croata independente, incluindo a Bosnia Hezergovina. Depois de desmembrada, a Iuguslávia se tornou um sangrento palco de conflitos, cerca de 400.000 servos foram massacrados pelos croatas. Em 1945 Tito criou uma federação de  republicas, Servia, Croacia, Slovenia, Montenegro, Macedonia e Bosnia Herzrgovina. A Croacia e a Servia, mais ricos, rapidamente quiseram autonomia, mas isso só foi possível com a morte de Tito em 80.

Em 87, Miloseviç chega ao poder em Belgrado e fala em nacionalismo. A ameaça sovietica sumiu e agora existem menos razões para os países ficarem juntos. Para eles, a Yuguslávia atravessava por uma grave crise economica inicada nos 80, e servos e croartas acreditam que poderiam ser mais economicamente  produtivos se longe da influência da servia.

Em 90, um referendum proclama a independencia da Slovênia e Tudjman, presidente da coracia, a da Croacia, o que incluia a Bosnia Herzegovina.

Em 92, a União Europeia reconhece a Eslovênia e a Croacia.

A guerra explode entre a minoria servia da Criacia e Servia e Croacia entram em conflito. Em 92, a comunidade europeia também reconhece a Independencia da Bosnia Herzehovina. Os problemas agora eram com as populações mussulmanas, croatas e servas da Bosnia, sendo que a Sérvia estava com um projeto de pureza etnica. Em 95 o massacre de mussulmanos pelos Servos sucida reprovação internacional.

A bosnia continua sob ameaça de separacão da área servia, que pode ficar mais latente com a separação do Kosovo em 2008.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: