Futebol nas Relações Exteriores

O esporte mais popular do mundo é outro símbolo da globalização. É mais disseminado pelo globo que a economia de mercado, a democracia e a internet. O futebol se pratica em todo mundo, seja em paises autoritarios, mesmo onde não há eletricidade há futebol. O futebol é um império mundial sobre o qual o sol não se deita jamais!
De origem inglesa, começou a se espalhar a pouco mais de um século de maneira perfeitamente pacífica, provacava entusiasmo entre as populações de todos os países em que desembarcava, e não houve uma ínica nacão que tenha resistido à entrada do futebol em suas fronteiras, o que é um fenômeno raríssimo em geopolítica.
O futebol se espandiu pela via marítima e todos os primeirs times eram de cidades portuárias, Haia, Hamburgo, Genova, Barcelona, Bilbao. A partir dos anos 30, partidas começaram a ser transmitidas por rádio e da década de 60 pela televisão. A final da copa do mundo de futebol é o evento de maior ibope do mundo, com 2 bi de espectadores. As estrelas do futebol são as pessoas mais conhecidas e populares do mundo.
Originalmente essencialmente europeus e latinoamericanos, o esporte tem se espalhado pelos outros continentes. A copa do mundo de 2010 na Africa do Sul, e a da Asia, mostram que esses continentes já se converteram. Diferentemente dos outros simbolos da globalização, este não é dominado pelos Estados Unidos.
A FIFA tem mais membros que a ONU, e quando o assunto é futebol, não existe razão para que não haja conversa entre palestinos e israelenses.
O futebol permite mobilizar e demonstrar uma identidade coletiva. Enquanto a globalização apaga as singukaridades das identidades regionais, o futebol vai contra a maré e as reenforça. Na Europa, paises que usam a mesma moeda e combinam todas as suas ações podem reencontrar seu nacionalismo torcendo para o seu próprio time de futebol. A equipe de futebol é considerada um vetor de afirmação nacional.

Enquanto a globalização apaga as fronteiras, torcer para o seu time de futebol lembra as pessoas de que elas ainda vivem em comunidade. Com o futebol, mesmo os individuos menos politizados se identificam com a nação.
Equipes de futebol servem para manter unidas comunidades fragilizadas ou traumatizadas. Um país novo tem como pripridade montar um time de futebol e se afiliar a FIFA antes de montar times diplomáticos para entrar na ONU. Para esses pequenos, as competicões de futebol são um meio excelente para se afirmar na cena internacional e existir publicamente. O futebol também transcende clivagens étnicas, sociais e religiosas.
O fato de que o jogo é simples e pode ser jogado em qualquer lugar sem grandes investimentos, onde conta a técnica e a habilidade física e mental, significa que qualquer um pode jogar.
Outra coisa é que esse é um esporte onde características coletivas se aliam à individuais.
A primeira copa do mundo aconteceu em 30 no Uruguay. Muitos paises desistiram de participar, reclamando que era longe. Em 34, na Italia, o Uruguay se recusou a ir dizendo que era longe. A Inglaterra so começou a participar a partir de 50. Hoje, são 207 conferados lutando para figurar entre os 32 que participarão da Copa.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: