Anistia Internacional

A Anistia Internacional é uma organização não-governamental internacional que iniciou suas operações em 1961 e, desde então, coordenou diversas ações contra abusos aos direitos humanos. Atualmente, tem 2,2 milhões de membros e apoiadores em mais de 150 países e territórios, em todas as regiões do mundo. Trata-se de um movimento internacional que advoga os Direitos … Continue lendo

DI penal?

PRINCÍPIOS E NORMAS ACERCA DA REPRESSÃO DOS DELITOS NAS RELAÇÕES INTERNACIONAIS O DI Penal pode ser definido de uma maneira concisa como sendo “o conjunto de regras jurídicas concernente às infrações internacionais que constituem violações do direito internacional” (S. Plawski). Assim sendo, só entram neste ramo do DI os crimes definidos nas normas internacionais: o … Continue lendo

Glossario: Palavras dificeis do texto da suissa neutra.

flinty: used to express how hard and unyielding something or someone is : mean faces with eyes like flints. tattered: orn, old, and in generally poor condition; in tatters : an old woman in tattered clothes. • figurative virtually destroyed; ruined : the tattered remnants of her dreams. wrangling: have such a dispute or argument … Continue lendo

Grotius, Hobbes e Kant

Tradições do pensamento às Teorias internacionais: Hugo Grotius, Thomas Hobbes e Immanuel Kant Arno Dal Ri Junior ۩. Introdução No Brasil o estudo das Relações Internacionais, desde a sua recente mise-en-scène, sempre sofreu, de um modo particular, de um déficit no seu componente histórico-filosófico. A falta de obras nacionais dedicadas a analisar a disciplina sob … Continue lendo

Dangerous Leviathans

The 21st century must be — if we are to survive it — an age that all nations, including Russia, understand as ill-suited to Hobbesian philosophy. BY STROBE TALBOTT | APRIL 15, 2009 An assertive Russia has raised fears of a new Cold War by cracking down at home and flexing its muscles abroad. But … Continue lendo

Why neutrality is a joke

Switzerland Goes Rogue Is it still possible for a country to be neutral? BY STEVE KETTMANN | MARCH 19, 2010 No place in Europe has clung to an anachronistic, airbrushed image longer than Switzerland. The country’s oddly entrenched reputation for pristine and inviolable “neutrality” has left it ostensibly so removed from the normal give-and-take of … Continue lendo

Hugo Grotius: especial internacionalistas

Hugo Grotius (1583-1645) [Hugo, Huigh or Hugeianus de Groot] was a towering figure in philosophy, law, political theory and associated fields during the seventeenth century and for hundreds of years afterwards. His work ranged over a wide array of topics, though he is best known to philosophers today for his contributions to the natural law … Continue lendo

Estados: direitos, deveres, restrições; INTERVENÇÕES

DIREITOS E DEVERES FUNDAMENTAIS DOS ESTADOS 190. A teoria dos direitos fundamentais dos Estados surgiu no século XVIII, com os jusnaturalistas racionalistas Wolff e Vattel. Esta concepção, apesar de ter as suas raízes no século XVII em Grotius, entretanto é com Wolff e Vattel que é encarada como o verdadeiro fundamento do DI 2 Ela … Continue lendo

Think Again: Human Rights

The concept of human rights is the mother’s milk of the international community. Problem is, these days human rights come in more flavors than coffee or soft drinks. Would you like the Asian, Islamic, indigenous, economic, European, or U.S. version? And how would you like your human rights served: with sanctions, regime change, corporate window … Continue lendo

Declaração Universal dos Direitos Humanos

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS Adotada e proclamada pela resolução 217 A (III) da  Assembléia Geral das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 Segundo Rezek, a DUDH não é um tratado e por isso seus dispositivos não constituem exatamente uma obrigação jurídica para cada um dos Estados representados na AG-ONU quando, sem qualquer … Continue lendo